Seturn - 27/09

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

12/02/2014 08h25

Nova linha de navegação através do porto de Natal será discutida na FIERN

A viabilização de uma escala dessa linha no Porto de Natal é de grande importância para o desenvolvimento do estado e aumento de competitividade das empresas potiguares

notícias relacionadas

A FIERN, em parceria com a Fecomercio, Faern, Fetronor e Codern realizarão quinta-feira, 13, às 16 horas, no Espaço Cultural da Casa da Indústria, reunião para discutir detalhes operacionais da linha de navegação da empresa CMA-CGM, ligando o Porto de Natal à Port Spain e Tobago, que permitirá conexões mais rápidas para exportações e importações com os
Estados Unidos, China e outros destinos e origens.

A viabilização de uma escala dessa linha no Porto de Natal é de grande importância para o desenvolvimento do estado e aumento de competitividade das empresas potiguares. Segundo o presidente da Codern e vice-presidente da FIERN, Pedro Terceiro, a perda de exportações do Rio Grande do Norte para outros estados está diretamente ligada à deficiência de linhas para outros destinos mundiais. Atualmente o porto embarca produtos para os Portos de Algeciras e Viggo, na Espanha, Roterdã, na Holanda, e Tilbury, na Inglaterra.

Foi objetivando sanar essa carência de linhas para exportações de longo curso que a Codern negociou essa nova linha com destino ao Porto de Espanha, em Trinidad e Tobago, que atenderá à linha dos Estados Unidos e reembarque para a Ásia.

"A questão dos outros portos que fazem embarque para outros países, onde a carga do RN migra, está diretamente ligada à deficiência de linhas para outros destinos, o que já está sendo resolvido para a safra de 2014" explica Pedro Terceiro. A Codern também conta com a conclusão das obras do Berço 4 e a ampliação da retroárea.

NÚMEROS DE EMBAQUES PELO PORTO DE NATAL

O Porto de Natal registrou um crescimento superior a 100% na movimentação de frutas nos últimos dois anos. A Companhia Docas do Rio Grande do Norte (Codern) informa que o embarque passou de 83.222 para 168.701 toneladas entre 2011 e novembro de 2013. A maioria da carga vem dos produtores do Rio Grande do Norte. A maioria das frutas exportadas pelo estado são melão, manga, banana e melancia.

De 2011 para 2012 a movimentação subiu de 83.222 para 154.358 toneladas, o que resultou em um aumento de 85% nas exportações entre os dois anos. No último balanço realizado pela companhia, os dados atualizados da movimentação de frutas de 2013 registraram o volume de 168.701 toneladas até novembro. O crescimento foi de 26% em relação ao mesmo período de 2012, de janeiro a novembro, e de 103% se comparado a todo o ano de 2011.

De acordo com a Codern, o resultado de 2013 só não foi maior porque faltou espaço nos navios para a demanda de contêineres de frutas. Para que o problema não seja repetido na safra de 2014, uma negociação está em andamento entre produtores e armadores para que o espaço nos navios para embarques de frutas seja aumentado.

De toda a movimentação de frutas de 2013, 90% da carga é oriunda do Rio Grande do Norte e 10% de Pernambuco. "O Porto tem capacidade para fazer mais e estamos em busca disso, para fazermos do Rio Grande do Norte um estado que se destaque na economia do Nordeste e do país", afirma Pedro Terceiro.

 

Fonte: Fiern


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo