Natal Card - Gif Agosto

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

03/04/2014 08h13

Selic: para CNDL e SPC Brasil, governo precisa fazer sacrifício político

Em ano eleitoral, empresários ligados ao comércio defendem que a inflação deve ser contida com arrocho nas contas públicas, sem prejudicar a atividade econômica

notícias relacionadas

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) acreditam que o novo aumento da taxa básica de juros (Selic), anunciado na noite desta quarta-feira (2/4) pelo Banco Central, passando de 10,75% para 11% ao ano, reduzirá ainda mais a capacidade de crescimento da economia brasileira e impactará negativamente, sobretudo, no nível de investimentos e no consumo das famílias.

Na avaliação do presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, neste momento o governo brasileiro precisa fazer um sacrifício político e enxugar as despesas públicas para controlar a inflação. “O aumento de juros é um mecanismo que deve ser acionado somente em último caso, porque esfria a economia, restringe o crédito e piora a situação das famílias. O governo precisa arrochar as contas públicas e fazer o dever de casa, principalmente em se tratando de um ano eleitoral”, afirma.

Para o líder do movimento varejista, a elevação dos juros não é o único mecanismo para conter a alta dos preços e também está longe de ser o menos custoso. “Primeiramente, o controle inflacionário precisa ser realizado por meio de um amplo ajuste fiscal na máquina pública, com cortes de gastos de custeio e com desoneração dos setores produtivos”, defende.

*Fonte: CNDL


0 Comentário

Av. Senador Salgado Filho, 2190 - Ed. Portugal Center - 207/209 - Fone: (84) 3206-9578
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo