Potigás - 03/08

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

18/03/2015 09h09

Indústrias potiguares dão exemplo de uso racional de energia elétrica

As empresas SterBom, Cristalina e Santa Maria comprovam que é possível minimizar gastos com energia ao utilizar fontes renováveis e controle de desperdício no setor industrial

notícias relacionadas

Para se torna mais competitivo, o setor industrial requer alternativas eficientes na gestão e também na linha de produção. E isso passa também pela utilização consciente da energia elétrica e combate ao desperdício. No Rio Grande do Norte, algumas empresas do setor industrial, que depende diretamente de energia para manter a atividade regular, já atentaram para isso e põem esses conceitos em prática. A indústria SterBom e as águas minerais Santa Maria e Cristalina estão dando exemplo de como racionar energia e minimizar desperdícios.

Em funcionamento há 47 anos, a Água Mineral Santa Maria tem dedicado 15 anos à preocupação com a gestão de resultados, uma ação que premia os funcionários que combatem o desperdício. A iniciativa tem o objetivo de mudar a experiência da cultura e dos processos da empresa. Essa atividade exigiu da fábrica mudanças de procedimentos de controle, inclusão de novas tecnologias, sobretudo na área da automação, mantendo nesse período o consumo energético estável.

Agora, a Santa Maria inicia um plano para utilizar a incidência solar como fonte de energia. O projeto está em andamento e contará com 25% da demanda da empresa. Esse primeiro percentual servirá de plano piloto para a implementação dos outros 75%. Inicialmente, estão sendo implantadas 152 placas orçadas em R$ 500 mil. “Não fizemos nada faraônico, foram iniciativas simples, mas de cunho bastante relevante para amenizar o desperdício de energia na nossa fábrica. E podemos encontrar na energia solar como uma grande energia alternativa. Claro, ela é uma energia complementar, mas pode ser bastante útil caso haja um apagão”, contou o empresário Roberto Serquiz.

Produtora de sorvetes, gelo e água mineral, a indústria SterBom tem trilhado cominho semelhante ao apostar também na fonte fotovoltaica para microgeração de eletricidade, uma medida para reduzir gastos e combater o desperdício. Isso porque estão sendo instalados vários painéis - que são dispositivos utilizados para converter a energia da luz do sol em energia elétrica. Cerca de 1.700 placas solares estão sendo instaladas na cobertura das garagens do estacionamento.

O empresário Antônio Leite se inspirou em empresas da Europa e aos Estados Unidos há três anos e resolveu fazer algo parecido com a indústria. O plano deve começar a funcionar em duas semanas, quando a empresa passará a colocar em prática o novo sistema de energia limpa. “Esse tipo de produto é bastante necessário para a nossa indústria, principalmente para as indústrias do nosso estado, porque nós temos em maior parte do ano muitos dias de sol. E é interessante porque a energia solar não polui o meio ambiente e com certeza vamos reduzir gastos sem diminuir a nossa produção e a qualidade dos nossos produtos. É um investimento”, explicou Antônio.

Gestão do desperdício

Quando se trata de eficiência, a Água Mineral Cristalina é uma das referências. A empresa conseguiu reduzir o valor da conta de energia para menos da metade sem diminuir a produção. No primeiro momento, a empresa conseguiu rebaixar os gastos para 20%, equivalente a R$ 18 mil, depois, 50% do valor foi reduzido, equivalente a R$ 84 mil. A faceta aconteceu inicialmente em 2004 quando a empresa optou inicialmente pela capacitação dos funcionários, os sensibilizando para o não desperdício de energia. Na época, a empresa usava a tarifa sazonal, sistema em que o preço das tarifas é diferenciado para os diferentes horários do dia e períodos do ano.

Ao passar do tempo, foram feitas mudanças no maquinário e na troca da utilização do óleo para o gás natural. A proeza deu tão certa que concedeu a Cristalina vários prêmios de reconhecimento pela iniciativa de combate ao desperdício, dentre eles o primeiro e terceiro lugar no Prêmio Ecoeficiência do Sebrae-RN e Nacional, em 2004, além do Prêmio Nacional de Conservação e Uso Racional de Energia, em 2005. E as mudanças não param por aí. Atualmente, 60% das lâmpadas da fábrica usam a tecnologia led para economizar cada vez mais energia elétrica. “O que tivemos e o que temos até hoje são bons resultados que advindos de um trabalho coletivo com os funcionários. E qualquer coisa que a gente faça com amor e se dedica, a gente consegue”, diz o empresário Djalma Barbosa.

As empresas Santa Maria, Cristalina e SterBom foram apresentadas como casos de sucesso, durante o lançamento do Programa de Eficiência Energética Ligado na Economia, do Sebrae no Rio Grande do Norte, e compartilharam as experiências de combate ao desperdício com dezenas de empreendedores. Lançado na segunda-feira (16), o Programa visa reduzir o desperdício, por meio da identificação das causas, orientação de funcionários e planejamento para a redução do consumo das micro e pequenas empresas, microempreendedores individuais e unidades produtivas do agronegócio.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias RN


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo