FidelizeCard

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

17/11/2010 11h45 - Atualizado em 17/11/2010 14h45

PIB do Rio Grande do Norte cresceu 4,5% em 2008

O resultado coloca o estado na 16ª posição do ranking nacional.

notícias relacionadas

O Rio Grande do Norte teve um crescimento real de 4,5% no Produto Interno Produto (PIB) de 2008, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (17) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado coloca o estado na 16ª posição do ranking nacional.Com um PIB de R$ 8.202.81, o RN só fica atrás de Bahia e Sergipe no Nordeste.

Quanto à participação no valor total do PIB, o RN apresentou um índice de 0,8%, ocupando o 19º lugar no quesito, a frente de Alagoas, Sergipe e Piauí em nível regional. Na série histórica 1995-2002 a evolução do estado foi 24,5%, média maior que a do Nordeste e Brasil. Entre 2002 e 2008 a taxa caiu para 22,7%, abaixo do números regional e nacional.

As duas primeiras posições na variação anual estão ocupadas por nordestinos: Piauí (8,8%) e Ceará (8,5%). De acordo com o IBGE, os bons resultados são fruto principalmente da produtividade nos setores de agricultura, e agropecuária, nos dois estados respectivamente. Em comparação com a média nacional (5,2%), 14 estados tiveram variação maior que o registrado em todo o país.

Apesar do ótimo resultado, a participação do Piauí ainda é pequena no PIB (0,6%). Entre os estados com PIB per capita menor que a média nacional, o estado, com R$ 5.372,56, situava-se como o valor mais baixo, cerca de 30% do brasileiro.

De acordo com o IBGE, 78,2% do valor total está concentrado em oito estados (SP, RJ, MG, RS, PR, SC, BA e DF), que mantiveram a liderança das participações no PIB do país. O Distrito Federal, o maior do Brasil, R$ 45.977,59, representava quase três vezes a média brasileira e quase o dobro de São Paulo, R$ 24.456,86, segundo maior.

Na série histórica 1995-2008, o Mato Grosso, com taxa de 128,4%, foi o estado que mais cresceu em termos reais, quase três vezes o crescimento médio nacional (47%) considerando a série histórica. O segundo colocado foi o Amazonas, que cresceu 104,9%.

Nordeste tem maior evolução na série histórica

Na série 1995-2008, o Nordeste foi a região que mais ganhou participação no PIB brasileiro, seguida pela Norte, Centro-Oeste e Sul, enquanto a Sudeste apresentou queda. Do acréscimo de 1,1 ponto, 0,9 se concentrou entre 1995 e 2002, média bem acima do 0,1 registrado de 2002 a 2008.

O IBGE informa que a administração pública pesa no rendimento nordestino, em média 22% da economia dos estados na série. O comércio, outra atividade importante para as economias nordestinas, ganhou 1,4 ponto percentual de participação, quando observada a distribuição espacial da atividade entre as regiões no primeiro e último ano da série.

Mesmo com a queda, Sudeste representa mais da metade da participação geral, com 56%, seguido pela região Sul (16,6%), Nordeste (13,1%), Centro-Oeste (9,2%) e Norte (5,1%).

 


0 Comentário

Av. Senador Salgado Filho, 2190 - Ed. Portugal Center - 207/209 - Fone: (84) 3206-9578
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo