Sesi RN - Escola

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

14/01/2013 16h54

Contratações temporárias no Turismo tem queda de 1,3%

Atividades caraterísticas do turismo, empregam três milhões de pessoas respondendo por 7,5% do total dos trabalhadores formais.

notícias relacionadas

Encerrada a temporada de contratações temporárias no comércio, inicia-se o período de maior demanda por este tipo de trabalhador no setor turístico. Segundo o Caged do Ministério do Trabalho, sem dúvida, a base de dados mais completa para este tipo de estudo, há aproximadamente 40 milhões de trabalhadores formais em todo o Brasil e as atividades caraterísticas do turismo, empregam três milhões de pessoas respondendo por 7,5% do total dos trabalhadores formais.

Embora não haja uma pesquisa nacional a respeito do faturamento mensal do setor, é fácil notar que 2010 foi o melhor ano para estas atividades em função das expansões significativas da economia (+7,5%) e mercado de trabalho naquele ano. O emprego no setor cresceu 4,8% e, no período do verão 2011, houve a criação recorde de 38 mil vagas.

Para este ano, vemos que haverá uma pequena redução na contratação de trabalhadores temporários (33,1 mil) em comparação ao verão 2012 (33,6 mil). A economia em ritmo fraco e a dinâmica recente do mercado de trabalho, sem dúvida, explicam esta queda de 1,3%.

Setorialmente, podemos notar que a maior parte das vagas (88%) se dará nos ramos de hotelaria e alimentação (bares e restaurantes). A explicação para isso é bem simples. O estoque de trabalhadores nestas atividades corresponde a 54% do total do turismo. Já os transportes, também relevantes dentro do setor, não apresentam uma forte variação sazonal nesta época do ano. Ainda assim, o setor de transportes deverá responder por 3,7% das vagas
criadas.

Em termos de taxa de absorção, ou seja, quantos trabalhadores deverão ser definitivamente absorvidos pelo mercado de trabalho, calculamos que a taxa poderá ultrapassar os 40% e deverá ser mais alta, inclusive, que a do verão 2011 (37%), o melhor em termos de contratação temporária no turismo.

A razão está no aquecimento econômico esperado para os próximos meses e na redução no número de desligamentos por conta dos eventos internacionais que diversas cidades do país sediarão nos próximos meses. Segundo projeções do mercado financeiro, o PIB do setor terciário deverá crescer 3,4% em 2013.

O estudo revela que as regiões mais importantes são sudeste, nordeste e sul. O sudeste que concentra 60% da mão-de-obra do setor e tem uma estrutura turística mais desenvolvida, precisando, portanto, recorrer menos ao emprego temporário que as demais áreas do país. Desse modo, em termos relativos, essas áreas devem deverão demandar mais temporários.

 

Fonte: CNC - Confederação Nacional do Comércio


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo