Meu Natal Card - 12/08/2020

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

13/11/2013 08h54 - Atualizado em 13/11/2013 08h59

RN terá 71 eólicas em leilão

O estado também participará do leilão com dois projetos de energia solar, com capacidade somada de 45 MW

notícias relacionadas

Um total de 429 projetos foi habilitado pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), vinculada ao Ministério de Minas e Energia, para o leilão de energia A-3, que o governo federal promoverá na segunda-feira (18), com o objetivo de garantir o abastecimento do mercado consumidor nacional em 2016. A capacidade instalada alcança 10.460 megawatts (MW).

De acordo com a EPE, o Rio Grande do Norte terá 71 usinas eólicas - com capacidade instalada de 1.686 MW - na disputa. O estado também participará do leilão com dois projetos de energia solar, com capacidade somada de 45 MW. No ranking dos estados, o RN é o terceiro com maior presença de projetos eólicos no leilão. Fica atrás do Rio Grande do Sul e da Bahia.

De forma global, a fonte de geração eólica responde por 381 empreendimentos, totalizando 9.191 MW, dos quais 105 projetos estão localizados na Bahia e 110 no Rio Grande do Sul. O restante está distribuído no Ceará (51), no Maranhão (6), em Pernambuco (10), no Piauí (26), no RN e em Santa Catarina (2). O preço máximo do leilão será de R$ 126 por megawatts-hora (MW/h), para todas as fontes.

Solar

O presidente da EPE, Maurício Tolmasquim, destacou que esse é o primeiro leilão com participação exclusiva de fontes renováveis, além de marcar a estreia da fonte solar nos pregões do governo. Segundo ele, embora a energia solar ainda não seja competitiva com as demais fontes, em custo, "os projetos inscritos permitem que a EPE planeje a entrada da energia solar na matriz energética brasileira". Trinta e uma centrais de geração fotovoltaica foram habilitadas para o leilão, somando capacidade de 813 MW.

A quantidade de projetos habilitados é bem menor, porém, que o total de inscritos para o leilão. Havia um total de 784 projetos, com capacidade de 19.413 MW, considerando todas as fontes. A EPE explica que apenas os projetos com documentos em ordem são habilitados para a disputa. Licenças ambientais e certificações de medições de vento, no caso das eólicas, além de comprovantes de medição de insolação, no caso dos projetos fotovoltaicos, estão na lista de documentos avaliados.

 

Fonte: Tribuna do Norte


0 Comentário

Av. Senador Salgado Filho, 2190 - Ed. Portugal Center - 207/209 - Fone: (84) 3206-9578
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo