SEBRAE 2021

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

09/09/2014 08h34

Banco do Nordeste destinará R$ 2 bilhões para o Rio Grande do Norte

O Sebrae RN e o BNB assinaram um termo de cooperação técnica, nesta segunda-feira (8), que vai permitir aproximar os pequenos negócios dos produtos financeiros do banco de forma orientada

Os empreendedores potiguares terão mais recursos e orientação para implementar projetos de abertura de empresas ou de expansão e consolidação das atividades. O Sebrae no Rio Grande do Norte e o Banco do Nordeste do Brasil (BNB) assinaram um termo de cooperação técnica, nesta segunda-feira (8), que vai permitir aproximar os pequenos negócios dos produtos financeiros do banco de forma orientada. Devido ao acordo e também à demanda por crédito, a instituição financeira pretende ampliar de R$ 1,6 bilhão para R$ 2 bilhões o volume de recursos destinado aos empresários do Rio Grande do Norte até o fim do ano.

Hoje, as micro e pequenas empresas representam 53% dos desembolsos do banco no Nordeste. No caso do Rio Grande do Norte, a participação dos pequenos negócios na carteira de clientes passou de 8% para 11,2%. As principais demandas vêm do segmento de comércio e serviço, seguido de plantas dos setores cimenteiro e de infra-estrutura. Esses três ramos são os que mais demandam os recursos do BNB, segundo informações da superintendência estadual.

O anúncio foi feito pelo presidente do Banco do Nordeste, Nelson Antônio de Souza, que veio ao estado participar da solenidade de assinatura do convênio. Somente para o segmento dos pequenos negócios, sobretudo os Microempreendedores Individuais (MEI), o banco espera liberar R$ 500 milhões, até dezembro, em microcrédito no RN, através de programas, como o Crediamigo e Agroamigo. O BNB também deve elevar os repasses do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) de R$ 192 milhões, liberados em 2013, para R$ 240 milhões neste ano. Uma das vantagens dessas modalidades são juros de apenas 0,45% ao mês, uma vez que essas taxas são subsidiadas. O percentual é três vezes menor que as taxas praticadas normalmente pelo mercado.

De acordo com o presidente, o BNB tem todo interesse em conceder empréstimos a empreendedores que têm um plano de negócio, já que o planejamento reduz os riscos do empreendimento falir nos dois primeiros anos de funcionamento, o período mais crítico para quem está se lançando no mercado. E a ideia é que o Sebrae passe a capacitar o empreendedor nessa área. Atualmente, a taxa de sobrevivência das empresas potiguares é de 71%. Isso significa que, para cada cem empresas abertas, apenas 29 encerram as atividades nos dois primeiros anos.

"Quando há orientação, ameniza-se o risco de o projeto não dar certo. Por isso, é importante capacitar o empresário, para que o projeto do negócio não venha falir. Esse é o objetivo geral dessa parceria com o Sebrae", explica Nelson de Souza.

Abrangência do convênio

Muito mais que liberação de financiamento, em termos práticos, a parceria vai permitir que as duas instituições ajam de forma conjunta para fomentar o desenvolvimento de pequenos negócios, com a execução de 13 ações ao longo dos próximos dois anos, tendo como público-alvo Microempreendedores Individuais (MEI), potenciais empresários, microempresas e empresas de pequeno porte.

As ações envolvem as áreas de educação, gestão e saúde financeiras, articulação institucional e prospecção que serão implementadas através de programas nacionais do Sebrae e da matriz educacional da Instituição, como o Sebraetec, Sebrae Mais, Negócio a Negócio, e o atendimento presencial.

Além disso, serão realizadas rodadas de negócios de crédito, capacitação dos Agentes Locais de Inovação (ALI) acerca dos produtos do banco voltados para o público atendido pelo programa, direcionamento de empresários do programa Pró-Sertão para o banco e consultorias técnicas para produtores do projeto Balde Cheio. Este último é desenvolvido em parceria do Sebrae com o BNB em 20 municípios potiguares e envolve 250 propriedades rurais. A meta é ampliar o atendimento a 400 produtores.

Aproximação

Tudo isso permitirá aproximar o Banco do Nordeste dos empreendedores atendidos pelo Sebrae e também aumentar o índice de financiamento de projetos de pequenos negócios por parte da rede bancária. Atualmente, apenas 8% do que é investido pelas micro e pequenas empresas no Brasil é oriundo de bancos. Grande parte vem de recursos próprios do investidor.

A parceria também prevê a troca de carteira de clientes das duas instituições, de forma que os clientes do BNB possam ser atendidos pelo Sebrae e os donos de pequenos negócios passem a ter acesso aos serviços financeiros do BNB, totalizando cerca de 21 mil empresas.

A solenidade de assinatura do acordo foi aberta pelo vice-presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae-RN, José Álvares Vieira, seguido do diretor superintendente do Sebrae-RN, José Ferreira de Melo Neto, que destacou os números das micro e pequenas empresas no estado e no Brasil com a universalização do Simples Nacional, cujas regras passam a valer a partir de janeiro de 2015 e que dá direito a 140 novas atividades aderirem ao regime jurídico. De acordo com estimativa do superintendente, espera-se que cerca de 5 mil novas empresas ingressem no Simples no próximo ano.

Já o diretor de Operações do Sebrae-RN, Lázaro Mangabeira, detalhou a execução das ações previstas no acordo, cuja assinatura também foi prestigiada pelo diretor técnico da Instituição, João Hélio Cavalcanti, além de outros quatro membros da diretoria executiva do Banco do Nordeste. Foram anunciadas também a abertura de duas novas agências do banco no estado - em Goianinha e Mossoró - totalizando 22 agências da rede no RN e parceria para ampliar a capilaridade da instituição financeira, que a partir de novembro contará com a rede de casas lotéricas para disponibilizar serviços aos clientes.

 

Fonte: Sebrae RN


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo