Seturn - 29/06

Tudo sobre economia, finanças, negócios e investimentos

27/10/2014 07h52

Pequenas empresas do Rio Grande do Norte esperam faturar mais

De acordo com projeções do Índice de Confiança dos Pequenos Negócios (ICPN), 65% dos donos de pequenas empresas do estado esperam aumentar receitas. O indicador registrou 114 pontos no RN em outubro

A dois meses do Natal, que é considerado a melhor temporada de vendas para o comércio, o empresariado potiguar espera ter um maior faturamento. Isso é que indica o Índice de Confiança dos Pequenos Negócios (ICPN). 65% dos entrevistados potiguares afirmam que terão aumento de receita até novembro, enquanto apenas 8% antevêem uma redução. O restante estima uma estabilidade no faturamento.

Neste mês, o ICPN do Rio Grande do Norte teve um leve aumento e atingiu 114 pontos, um a mais que em setembro. Apesar do crescimento, esse é o menor nível de otimismo entre os proprietários de pequenas empresas do Nordeste. Contudo, o indicador ficou acima da média nacional que foi de 112 pontos.

Medido mensalmente pelo Sebrae em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), esse indicador mede o otimismo nas empresas que têm rendimento anual bruto de até R$ 3,6 milhões com base na situação atual e a esperada para o trimestre. O índice é medido em uma escala que varia de 0 a 200. Acima de cem, o indicador aponta tendência de expansão das atividades, enquanto abaixo desse valor direciona para possível retração. 

O otimismo em termos de bons rendimentos , no entanto, não deve refletir, porém, em mais contratações ou abertura de vagas temporárias, muito comuns durante os festejos de fim de ano. Com base no levantamento, 80% dos empresários do Rio Grande do Norte não devem fazer alterações no quadro de funcionários no trimestre que vai até novembro. 18% devem contratar mais e apenas 3% pensam em demissões.

O levantamento abrange uma amostra de empreendimentos dos setores da Indústria, Comércio, Serviços e Construção Civil. A pesquisa não avalia o desempenho por setor nos estados, entretanto, em âmbito nacional, o segmento de serviços foi o que teve melhor resultado, influenciando positivamente o indicador no País, seguido da construção civil e comércio. Todos os setores registraram aumento em relação ao mês anterior, com exceção da indústria, que manteve inalterada.

No ambiente potiguar, o Indicador de Situação Atual (ISA), relativo a agosto, foi de 92 pontos, sete a menos que no mês anterior. Já o Indicador de Situação Esperada (ISE), que reflete as expectativas para os meses de setembro, outubro e novembro, não teve retração. O índice chegou a 136 pontos em setembro, ultrapassando a marca dos 129 pontos registrados em agosto.

As entrevistas foram realizadas em setembro e apresentam o nível de atividade de agosto de 2013 (ISA), as expectativas (ISE) para o trimestre (setembro, outubro e novembro) e assim consolidam o Índice de Confiança dos Pequenos Negócios de outubro. Foram entrevistados 6.225 mil empresários, entre Microempreendedores Individuais, microempresários e empresários de pequeno porte, sendo 200 por em cada estado (exceto São Paulo, onde foram ouvidas 400 pessoas). A margem de erro para os dados estaduais é de sete pontos percentuais.

*Fonte: Sebrae RN


0 Comentário

Avenida Natal, 6600 - Rodovia Br 101 - Taborda | São José de Mipibú/RN CEP | 59.162-000 | Caixa Postal: 50
2010 ® Portal Mercado Aberto. Todos os direitos reservados.
ponto criativo